Dicas de como o jovem pode retomar a vida depois de voltar para casa dos pais

Como eu me sinto quando sou um jovem imigrante na minha própria família:
Dicas de como retomar a vida, sendo você mesmo, depois de voltar para casa dos pais

família; imigrante; jovem; família adams

Liberdade revisitada

Muitos jovens depois de se formar, atualmente, estão passando por essa questão. Eles já saíram de casa, vivenciaram um processo de liberdade, mas depois que se formam e estão em busca de um trabalho ou constituindo seu próprio negócio acabam por voltar para a casa dos pais por um tempo.

Aquela liberdade que antes eles tinham é revisitada, e voltam alguns pedidos que há muito tempo não se escutava:

“Filho, me avise quando chegar”
“Filha não volta tarde”
“Filho organiza as suas coisas, nada de deixar roupa espalhada”
“Filha, trata de ficar com a gente”

Isso acaba acontecendo também com aqueles que fizeram faculdade na mesma cidade que sempre morou, e começam a crescer mas os pais não percebem.

Quando a pessoa sai para estudar fora, o pai e a mãe sabem tudo o que o filho passou, mas é difícil para eles sentirem e permitirem uma mudança de comportamento quando você volta para casa. Por que afinal, você é filho ou filha, e voltou para um espaço que é deles também.

Mudanças

A questão aqui é que importante que você entenda, ainda que você tenha mudado, passado tudo o que passou, essa mudança nem sempre é visível, por isso é importante que você mostre essa mudança.

Como?

1) Não adianta você exigir que seus pais continuem te permitindo uma liberdade que você tinha quando morava longe, as coisas vão ser diferentes. Eles são seus pais, e quando está perto, o “botão” de pai é acionado de forma mais forte, e eles vão exercer aquilo que eles acreditam ser o papel de pai e o papel de mãe.

2) Mas ainda que peça isso deles, cabe a você também assumir responsabilidades dentro de casa que antes você não tinha. Se você quer se posicionar como o adulto que é, então comece também a fazer algo diferente. Exemplo: Ajudar com os custos de casa, fazer compras, ajudar a lavar ou passar suas roupas, etc.

3) Outra forma é a transparência, deixando claro para eles o seu espaço, ou ao menos o que você quer que seja seu espaço. Simplesmente falando para eles! “Pai, eu vivi durante tanto tempo fazendo isso, nunca me aconteceu nada” “Mãe, quando você faz isso comigo, eu me sinto….”

4) E acredite, é um momento de readaptação. Até para seus pais mesmo entenderem que o jeito que eles tratavam você antes de ir para faculdade precisa ser diferente agora. Que o tratamento será funcional de outra maneira. Acho melhor repetir essa frase: É UM MOMENTO, FASE, TUDO PASSA.

Parece que o jovem se apega a esse momento de desconforto, de precisar se rever com sua identidade e acha que nunca mais vai acabar e que vai precisar voltar a ser o que era. Acredite, você não vai precisar voltar a ser o que era. Até porque, é impossível, você já não é mais quem era. Mudamos a todo momento.

responsabilidade; papel; jovem; adulto

Assumindo responsabilidades

Mas, a principal sacada aqui é, se você quer ser visto como adulto, seja adulto. Busque se colocar no lugar dos seus pais e ser mais paciente com eles. Porque afinal eles estavam vivendo a vida deles de um jeito e você voltou, desregulou a forma como estavam adaptados. Também pode ser difícil para eles, mas isso não significa falta de amor, e sim, fase de adaptação.

Busque ser protagonista e responsável por sua vida. Ainda não apareceu um trabalho na sua área? Busque por ele de todas as formas que puder, e se ainda assim, você não passou em processos seletivos ou está construindo o seu trabalho, busque outras maneiras de se sustentar até conseguir ganhar financeiramente com o que fez, com o que gosta.

Para que esteja mais realizado, claro, é importante que saiba o que realmente faz sentido para sua vida e se encaixa com seus talentos. Por isso, um processo de autoconhecimento nesse momento de vida é muito indicado. E junto a isso, traga a realidade para sua vida, para agir em direção ao que deseja. A vida não é um processo que para enquanto você está vivendo.

Se abra para sua vida, para sua responsabilidade de ser quem é, que sua família começa, aos poucos, a entenderem que as coisas mudaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *